Poderá também gostar:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 14 de fevereiro de 2016

O poder oculto da oração

Por Adam Hunter
Mulher_Orando"Vou orar por ti". Quantas vezes é que dissemos isto a uma pessoa a lidar com a perda ou com uma tragédia? Isto é dito com sinceridade e muitas pessoas podem testemunhar do poder da oração para a cura, para conforto, e até para reverter situações desesperadas. No entanto, para alguém com fé trémula, ou alguém sem fé, as palavras da oração podem parecer um gesto vazio.
No entanto, um artigo recente da "New York Magazine" alega outra coisa.
No texto com o título de “Even Atheists Could Benefit From Praying Every Once in a While,” a escritor Melissa Dahl discute o debate actual levantado pelos tweets de "oração" em resposta a tragédias recentes. Será que se pode provar que a oração tem efeitos tangíveis? A resposta conclusiva a esta pergunta depende do que se está a falar - aqueles que oram, ou aquilo em favor do qual se ora.
Foram feitos estudos que visavam determinar se a oração pode ter algum efeito mensurável na pessoa por que se está a orar, mas estes estudos foram, na melhor das hipóteses, inconclusivos. Dahl escreve:
Até os mais devotos muito provavelmente iriam concordar que as tentativas de se tentar aferir a eficácia a oração são, na melhor das hipóteses, complicadas, e na pior das hipóteses, uma perda de tempo.
Afinal de contas, nem todas as orações são respondidas da forma esperada. Mas, segundo Clay Routledge, professor de psicologia, e falando para a "Psychology Today", para aqueles que oram, a ciência é sólida: eles exibem um auto-controle mais elevado, menos raiva e menos stress, e são mais susceptíveis de perdoar e de confiar.
Parte disto gira em torno duma parte intrínseca da oração - reverência e humildade. Segundo estudos feitos na Universidade de Califórnia-Berkley, estar em comunhão com Alguém ou algo maior e mais poderoso do que nós - a natureza, Deus, ou as estrelas - tem estado associado a uma felicidade maior e a um bem-estar geral. Dahl cita também um estudo presente na  "Emotions" que faz uma ligação entre os sentimentos de reverência e a redução de factores de risco associados a doenças coronárias e ao cancro.
Isto sugere um terceiro aspecto do poder da oração - para além do seu imensurável efeito que ela tem nos outros, e do comprovado efeito que ela tem em nós, ela prepara-nos para estar prontos para servir os outros em tempos de aflição. Afinal de contas, a oração mantém um estado de espírito positivo e dá-nos força, que nós podemos posteriormente usar quando as pessoas que amamos buscam o nosso apoio.
Se calhar a pergunta "Será que a oração funciona?" tenha que ser modificada para "De que forma é que a oração e ajuda e como é que me ajuda a ajudar as pessoas que eu amo?" Um tweet de oração não pode ser o fim dos nossos esforços.
Todos nós sabemos que a só a oração não resolve os problemas porque também temos que agir. Duma forma misteriosa, uma oração tem o efeito de nos encorajar a levar a cabo essas acções. Usem o poder que é obtido através da oração. Quer tu sejas um crente ou não, todos nós podemos separar um momento para sermos humildes e encontrarmos uma caminho através dos tempos difíceis que estão fora do nosso controlo.
Crianças Orar

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os 10 mandamentos do comentador responsável:
1. Não serás excessivamente longo.
2. Não dirás falso testemunho.
3. Não comentarás sem deixar o teu nome.
4. Não blasfemarás porque certamente o editor do blogue não terá por inocente quem blasfemar contra o seu Deus.
5. Não te desviarás do assunto e nem responderás só com links.
6. Escreverás "Deus" e não "deus", "Bíblia" e não "bíblia", "Jesus" e não "jesus".
7. Não usarás de linguagem profana e grosseira.
8. Não serás demasiado curioso.
9. Não alegarás o que não podes evidenciar.
10. Não escreverás só em maiúsculas.