Poderá também gostar:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 13 de março de 2014

5 evidências de que o ateu é uma pessoa infeliz

[Nota: todas as referências a "ateus" no post, centram-se nos neo-ateus / militantes ateus]

Sempre que encontramos ateus notamos imediatamente a raiva que eles exibem e a hostilidade sobrepujante que eles nutrem pelas pessoas que não pensam como eles. Isto não só pode ser um testemunho para o facto deles se encontrarem infelizes dentro da sua visão do mundo, como também pode ser uma evidência de que não se pode ter uma vida feliz e consistente dentro da visão do mundo ateísta. E porque é que os ateus não são pessoas felizes?

1 - Eles são forçados a ignorar o que eles claramente vêem.

O argumento mais comum para a existência de Deus - tanto o homem comum como para o estudioso - é o mundo que nos rodeia; formulado num argumento lógico, ele é conhecido como o Argumento Cosmológico de Liebniz. Olhando para o mundo natural, todas as pessoas se podem aperceber imediatamente que tem que existir Um Criador. A criação não poderia vir a existir sem Um Criador. Como Causa do universo, o Criador tem que ser Eterno, Imaterial e Sobrenatural (porque Ele criou o tempo, a matéria e a natureza). Todas as pessoas são capazes de observar isto, e é por isso que Paulo diz em Romanos 1:20:
Porque as Suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o Seu eterno poder, como a Sua divindade, se entendem, e claramente se vêem, pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inexcusáveis
Os ateus reconhecem que Deus existe, mas tentam-se esconder desesperadamente por trás de coisas que os ajudem a evitar esta verdade óbvia - coisas tais como "quem causou a Causa sem-causa?" Mas estas questões falham após breve examinação, e é por isso que é impossível viver-se como um ateu coerente. O ateísmo impede as pessoas de adoptar pensamento crítico e de questionar as suas suposições ateístas, ao mesmo tempo que força os seus aderentes a ignorar toda a criação que claramente e invariavelmente clama por Um Criador.

2 – Eles são forçados a negar o valor da vida humana.

O filósofo ateu Michael Ruse afirmou:

Aprecio muito o facto de que, quando alguém diz "Amarás ao teu próximo como a ti mesmo", ele está a pensar em alguém acima e para além dele mesmo. Mas tais referências não têm qualquer fundamento. A ética é uma ajuda para a sobrevivência e para a reprodução, e qualquer significado mais profundo é pura ilusão.

Esta é a posição da maior parte dos ateus, isto é, o relativismo moral. Segundo esta visão do mundo, a valor da vida humana é algo análogo ao valor intrínseco do dinheiro. Se alguém decidir que o dinheiro não vale nada, então o dinheiro não vale nada. Semelhantemente, se um estranho e uma pessoa amada estivessem penduradas num penhasco, obviamente que tu irás salvar primeiro a pessoa amada.  Mas porquê? A vida da tua pessoa amada não tem mais valor intrínseco que a vida do estranho, mas é dessa forma que nós vemos as coisas. Mas dentro do ateísmo, os seres humanos são como dinheiro.

Quem é que consegue viver assumindo tal visão do mundo como verdadeira? Ninguém olha para o ser humano desta forma; ninguém olha para o ser humano como um meio para um fim mas sim como o próprio fim. O grande filosofo ateu do passado, Bertrand Russell, reconheceu este problema, afirmando, "Só sobre o firme fundamento do desespero inflexível pode a habitação das almas, daqui em diante, ser construída." Tal como reconheceu Russell, não é possível viver uma vida coerente dentro do ateísmo.

3 – Eles temem a ira de Deus.

Deus deu aos ateus uma consciência, e como consequência disso, eles sabem a diferença entre o bem e o mal - e sabem também que eles violaram os Mandamentos de Deus. Como disse Paulo em Romanos 2:15, "Os quais mostram a obra da lei escrita em seus corações, testificando juntamente a sua consciência, e os seus pensamentos, quer acusando-os, quer defendendo-os." Os ateus não têm desculpa visto que eles sabem a diferença entre o bem e o mal, e sabem que cometeram o mal.

Isto não quer dizer que eles encontram-se condenados só por rejeitarem a Cristo ou outra alegação religiosa, mas sim porque eles falharam ao não cumprirem com o padrão moral que Deus exige da humanidade (perfeição absoluta, isto é, nunca ter pecado). O Senhor Jesus Cristo é a Única Solução para isto. O ateus reconhecem que falharam e em momentos de clarividência, eles sabem que um juiz justo tem que punir o homem maligno. Isto faz-nos ver que não é logicamente possível ser-se um ateu consistente.

4 – Eles são hostis e intolerantes.

Se por acaso vocês já se cruzaram com o ateu comum na internet, sabem que isto é verdade. Eles são hostis, intolerantes e, de modo geral, as pessoa não querem falar com eles. Quando eu inicialmente aprendi os argumentos para a existência de Deus, entrei na internet em busca de ateus de modo a que eu pudesse ouvir o seu ponto de vista. Mas para cada ponto de vista "válido" por eles dado, havia um rol imenso de insultos e tentativas generalizadas de me atacarem como pessoa. Devido ao tempo que passei com eles, hoje em dia não tenho muita paciência, e normalmente não sou muito sensível com pessoas que discordam comigo ou que me insultam. Os ateus são o grupo mais hostil e desagradável que eu alguma vez encontrei.

Mas, claro, é de admirar que alguém consiga viver dessa forma. Como é que alguém consegue viver como se ela fosse melhor do que a outras pessoas só porque ele é ateu e o outro não? Como é que alguém consegue viver atacando de modo constante as outras pessoas? Parece que este modo de vida é radicalmente inconsistente com alguém que alega ser uma pessoa feliz. Logo, não dá para se viver a vida ateísta.

5 – Normalmente, eles não têm profundidade intelectual.

Os ateus querem constantemente demonstrar o quão intelectuais eles são, o quão guiados pelas evidências e pela razão eles são. Mas quando alguém investiga a maioria das coisas que eles dizem, torna-se claro que eles têm a aparência de veracidade, mas é só aparência mesmo. Os seus argumentos revelam-se como plausíveis, ou coisas que eles querem acreditar, mas que invariavelmente não estão de acordo com a realidade. Por exemplo, os ateus frequentemente alegam ter lido a Bíblia, e ter um entendimento genuíno da Teologia Cristã, mas quando eles citam os versículos, a sua interpretação é pobre e totalmente fora do contexto Bíblico (...).

Para além disso, para além de terem expectativas curiosas e irracionais, os ateus têm um entendimento infantil da Revelação Bíblica. Por exemplo, com relativa frequência encontramos ateus que corajosamente afirmam que só acreditarão em Deus se Ele falar com eles directamente, e da forma que eles (os ateus) querem. Não lhes cabe pela cabeça que Deus é Soberano e que Ele escolhe a forma como Ele Se quer revelar. Mas os ateus propagam esta "racionalidade" nos seus grupos e não há um ateu que lhes demonstra a irracionalidade desta posição.

Mas como é possível que alguém viva em tal superficialidade intelectual quando não há qualquer tipo de profundidade no que dizem, e uma análise crítica aos seus "argumentos" refuta-os por completo? Será que os ateus não querem investigar os tópicos antes de os comentarem? Será que eles não têm algum tipo de curiosidade intelectual em torno da veracidade dos slogans que eles religiosamente recitam?

A resposta é óbvia: Não, eles não querem. Para os ateus é mais fácil repetir slogans do que investigar a sua consistência e veracidade. Isto faz com que o ateísmo não tenha qualquer visão profunda e nem qualquer tipo de dimensão intelectual digna de registo. Mas viver com os ouvidos tapados, e nunca investigar as coisas de um modo mais profundo, torna a vida difícil. Isto leva-nos a concluir que não dá para viver a vida ateísta de um modo coerente.

Modificado a partir do original

28 comentários:

  1. Não acho uma boa prática usar lógica circular, tendo como prova de um argumento uma premissa desse mesmo argumento. Acho que se estuda isso em Filosofia no liceu.
    Em segundo lugar, muitas vezes a atitude extremada de um grupo serve como controponto/resposta a atitudes de outro. Daí, não acho estranho um ateu desprezar religiosos porque sabe que do lado destes apenas vai receber atitudes de desprezo e/ou violência.
    Em terceiro lugar, é um pouco hipócrita ter medo/receio de algo cuja existência se nega.
    Em quarto e último lugar, se pegarmos no ponto 5 e invertermos alguns termos, temos as principais premissas ateístas.

    Espero não ter soado agressivo, não tenho como interesse gerar qualquer tipo de discussão infrutífera. Mas o que é facto é que nenhum dos lados alguma vez verá o ponto de vista do outro.

    ResponderEliminar
  2. Não acho uma boa prática usar lógica circular, tendo como prova de um argumento uma premissa desse mesmo argumento.

    Como por exemplo?

    Em segundo lugar, muitas vezes a atitude extremada de um grupo serve como controponto/resposta a atitudes de outro. Daí, não acho estranho um ateu desprezar religiosos porque sabe que do lado destes apenas vai receber atitudes de desprezo e/ou violência.

    Ou seja, os Cristãos são culpados pelo comportamento anti-social dos ateus. Mais uma vez, os ateus não sabem assumir as consequências dos seus actos.

    Nós ensinamos às crianças que, por mais malcriadas que as outras crianças sejam, elas não devem nunca responder da mesma forma. Pelos vistos os ateus ainda não passaram essa idade mental.

    Em terceiro lugar, é um pouco hipócrita ter medo/receio de algo cuja existência se nega.

    Bem, pelo menos admites que o ateísmo é a negação da existência de Deus (e não a mera "suspensão da crença").
    Segundo, eu também acho ridículo ter medo de Alguém cuja existência se nega. Mas também acho ridículo abrirem-se blogues, fórums, e grupos nas redes sociais a atacar Alguém cuja existência se nega.

    Em quarto e último lugar, se pegarmos no ponto 5 e invertermos alguns termos, temos as principais premissas ateístas.

    Fica à vontade, mas sê breve.

    ResponderEliminar
  3. Boa, Mats! É dificil manter uma postura ateísta sem, necessariamente, aceitar os termos propostos por Sartre, quando afirma que "A Existência precede a Essência"; por outro lado, não há motivo justificável para, em essência, como Afirma William Craig, dar mais valor à vida de Madre Teresa do que ao casal Nardoni... E é necessariamente aí que os principais arranjos sociais que negaram a religião (em especial o cristianismo) trouxeram tantas atrocidades à história humana, tais como o nazismo ou o socialismo... Olhando por esse prisma, é até compreensível perceber porque se mata tanto nesses regimes... Como diziam os irmãos Karamazov: "Se Deus não existe, então tudo é permitido"; ou seja, se não há verdade, não há essência, e se não há essência, não há moral, e se não há moral, a vida é nada, o ser (intrínseco) é nada... Então, que morram todos... Afinal, "Não se fazem omeletes sem quebrar alguns ovos"(Joseph Stálin).

    ResponderEliminar
  4. post cristao para cristaos... nao vou entrar em discussoes inuteis, mas soh uns comentarios para o autor refletir:


    "Os ateus reconhecem que Deus existe, mas tentam-se esconder desesperadamente por trás de coisas que os ajudem a evitar esta verdade óbvia - coisas tais como "quem causou a Causa sem-causa?" Mas estas questões falham após breve examinação, e é por isso que é impossível viver-se como um ateu coerente."

    Nao, nao reconhecem, vc esta confuso. Vc alem de nao ser, parece nao entender o ateismo, logo nao pode afirmar isso. (impossivel viver-se como ateu coerente)


    "3 – Eles temem a ira de Deus"
    Nao, nao temem, nao ha como temer o q nao acreditam. Mais confusao.


    "...e sabem também que eles violaram os Mandamentos de Deus."
    Nao, nao violaram, nao ha mandamentos... mto, mto confuso (e detalhe, mandamentos cristaos)


    "4 – Eles são hostis e intolerantes"
    bom e velho preconceito...


    "5 – Normalmente, eles não têm profundidade intelectual"
    Melhor nem cometar...


    Esse post me lembrou comentarios como: "dinheiro nao traz felicidade..."
    como se todo peh rapado fosse feliz...

    Se tiver disposto, pense nesses pontos...

    até

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Falou tudo, quanta confusão e falta de conhecimento numa coisa só.

      Eliminar
  5. Meu, na boa ateus tem mais fé do q cristão! Pq p acreditar td foi criado por uma "grande explosão" de um átomo que incrivelmente gerou o Universo colocando tudo no seu devido lugar... no qual se o nosso planeta tivesse localizado 10% mais próximo ou longe do sol não existiria vida na terra! Incrivelmente gerou uma lua q estabiliza o eixo de rotação da nossa terra! Entre outras maravilhas... E a melhor, acreditar q somos frutos da evolução de matéria ao longo de milhooooes de anos ate assumir a forma humana! Evolução do macaco? Hahah' acho que não!
    ou sei la ne, discos voadores...

    tem que ter muita, MUITA fé p acreditar que não existe um Deus criador!

    Maaaas mesmo assim Deus ama cada um de vcs! Pagou um alto preço... Ainda terão chance de se redimir!



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara, sem ofensas mas você realmente precisa aprender mais sobre a teoria do big bang e a formação do nosso universo. Vai ficar maravilhado em descobrir como nosso planeta se originou. A série Cosmos é bem didática nesse ponto. Boa sorte.

      Eliminar
    2. Cara vai ler, estudar, que VC vai entender a evolução do universo e de tudo que nos rodeia.

      Eliminar
  6. Acabei de perder valiosos minutos do meu tempo lendo essa idiotice kkkkk Voces ao menos conhecem um ateu? Já debateram com um? NÃO? Que pena, pelo menos se tivessem visto um não teriam tanta besteira na cabeça ^^

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. afirmar que o tudo veio do nada me parece bem sensato!

      Eliminar
    2. Ateus não dizem que tudo veio do nada.
      Éssa é uma das perguntas fundamentais da filosofia: Ou tudo veio do nada, ou tudo sempre existiu. Deus também....ou ele surgiu do nada, ou (o que é mais coerente com o conceito) ele sempre existiu.

      Eliminar
  7. Bom, sou ateu, e devo dizer que sua matéria foi bem colocada, falhas em alguns pontos como generalizar os ateus, todos somos diferentes e nenhum ateu defende exatamente outros ateus, eu não concordo com todos e não defendo qualquer ateu pois a aqueles que querem chamar a atenção. O ateísmo descrito na matéria é de longe a vida de um ateu, pois não temos nada ligado a religião. A ciência tbm" não é perfeita. Mas convenhamos, se você acredita e creio que acredita em Deus, quando esta doente vice vai ao médico dependo do caso e passar a acreditar no mediço ou em Deus? Afinal foi a ciência medicinal que deu esses "dons" ao medico, no final quando tomar o remédio indicado, tera traído sua fé e promessa de não acreditar no homem? Tudo é relativo, vai dizer que Deus guiou o caminho da inteligência médica, mas enquanto tantos outros ateus bons que existem? Que ajuda o próximo? Que defende o direito de liberdade de expressão? Os direitos humanos tem muitos ateus envolvidos... uma exemplo sobre uma mulher que lutou por esses direitos quanto tbm" os das mulheres foi Ayaan Hirsi..
    Sobre não dar valor, o ateísmo acredito eu pelo menos é os ateus racionais que os humanos tem seu potencial sim, e damos valor a isso, defendo seu direito de opinar, acreditar. Mas não atire pedras em mim, pois sempre vou estar aqui pra estender uma mão para você.

    ResponderEliminar
  8. Uma pergunta para os ateus: a vossa infelicidade é de alguma forma diminuída com a infelicidade temporária dos Cristãos?

    ResponderEliminar
  9. Não, de forma alguma, acha que quero sua desgraça? A sua fé abalada nunca vai aumentar minha felicidade, como também não quero que a perca em nenhum momento, afinal a vida é feita de escolhas e essas escolhas nos dá força. Você achou sua força na fé, eu achei a minha na filosofia e assim seguimos em frente. A infelicidade é algo que abala todos nós, incluindo a mim. Melhoras eu amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sou Cristã, mas adorei a maturidade!

      Eliminar
    2. Obrigado! Sempre é bom encontrar pessoas de mente aberta para o novo.

      Eliminar
  10. Outra pergunta para os ateus (infelizes ou não):
    - Uma vez que os religiosos têm mais filhos e propagam mais a sua espécie que os ateus, do ponto de vista da vossa evolução, não é mais benéfico para a espécie humana sermos religiosos e não a ateus?

    Obrigado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Você está dizendo que a religião de uma pessoa é uma característica hereditária?
      Achei interessante você citar os religiosos como uma espécie diferente dos ateus. Já não basta a segregação que existe entre crentes e descrentes, elevar isso a nível biológico de espécie só piora essa dicotomia.

      Eliminar
    2. André,

      Você está dizendo que a religião de uma pessoa é uma característica hereditária?

      Estou a dizer que os religiosos em média têm mais filhos que os ateus. Segundo a fé darwinista dos ateus, parece que ser religioso é bom para a espécie (pelo menos, é melhor que ser ateu) Ou não?

      Achei interessante você citar os religiosos como uma espécie diferente dos ateus.

      Eu não fiz isso.

      Já não basta a segregação que existe entre crentes e descrentes, elevar isso a nível biológico de espécie só piora essa dicotomia.

      Talvez. Mas nada no comentário coloca os ateus num patamar distinto dos religiosos em termos biológicos.

      Volto a perguntar: como os religiosos em média deixam mais filhos que os ateus, parece que para que a humanidade tenha mais chances de sobreviver é melhor ser religioso do que ateu. Concordas?

      Eliminar
    3. Evolução vem de ambas as partes, mas quantidade não significa qualidade. Mas existe um ponto, a superpopulação! Já ouviu falar dela? É algo realmente assustador se pararmos para imaginar isso.. um mundo sem água e sem comida suficiente para todos. Talvez um controle de natalidade é algo útil. Ainda mais nos dias de hoje. Dois filhos está ótimo para a família, não acha?

      Eliminar
    4. Acredito que o planeta ja esta bem povoado, então isso não seria uma preoculpação, e o que mais vejo filhos de pais religiosos que tornam ateus em busca de respostas, e o fato de procriatem mais é só pelo o fato de seguirem um livro onde a verdade é que a mulher só existe pra procria e obedecer o homem.

      Eliminar
  11. Sou ateísta e sou feliz, então tua teoria toda acabou de cair e nem precisei argumentar. ☺😊🎉

    ResponderEliminar
  12. COLOSSENSES 2.8
    Tende cuidado para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas,segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo e não segundo Cristo.

    Paulo nos adverti a vigiar contra todas as filosofias, religiões e tradições que destacam a importância do homem à parte de Deus e de sua revelação escrita.

    ResponderEliminar
  13. Erros dos dois lados
    Ateus por não crerem e do outro e impor suas crenças as pessoas
    Todos as religiões hoje em dia praticamente tentam convencer as pessoas que são a verdadeira religião aí acabam muitas de seus fiéis desrespeitando a opinião das pessoas
    Apesar da minha crença em Deus leio bastante a bíblia e lá está
    O livre arbítrio cada um faz sua escolha se a pessoa que ser ateu deixe ela é respeite
    E a postarem está errada ateus são pessoas normais como qualquer outra são felizes tem problemas e são muitas delas muitos inteligentes e bem sucedidas
    Olhem para seus próprios defeitos e corrija faça algo para esse mundo que cada vez fica pior dêem exemplos bons
    Conheci ateus que fizeram muitas coisas como caridade solidariedade e por aí vai

    ResponderEliminar
  14. Acho q o texto foi baseado em algum tipo de ateu que, então então, não conheço. Sou ateu e tenho orgulho como qualquer cristão tem de assim o ser, defendo a democracia, o humanismo, o laicismo,a justiça (humana), a educação, a ciência e a liberdade. Venho de família Cristã (católicos e protestantes) e não vi aqui nada dos equívocos que não tenha visto antes.Agora vos pergunto, como pode, um ateu "maldito"como eu, amar minha família Cristã e se sentir muito feliz mesmo sabendo de sua única existência?

    ResponderEliminar
  15. Nem conseguir ler tudo. Precisei parar pra vomitar!

    ResponderEliminar

Os 10 mandamentos do comentador responsável:
1. Não serás excessivamente longo.
2. Não dirás falso testemunho.
3. Não comentarás sem deixar o teu nome.
4. Não blasfemarás porque certamente o editor do blogue não terá por inocente quem blasfemar contra o seu Deus.
5. Não te desviarás do assunto e nem responderás só com links.
6. Escreverás "Deus" e não "deus", "Bíblia" e não "bíblia", "Jesus" e não "jesus".
7. Não usarás de linguagem profana e grosseira.
8. Não serás demasiado curioso.
9. Não alegarás o que não podes evidenciar.
10. Não escreverás só em maiúsculas.