Poderá também gostar:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Lázaro e o homem rico

Ora, havia um homem rico, e vestia-se de púrpura e de linho finíssimo, e vivia todos os dias regalada e esplendidamente. Havia também um certo mendigo, chamado Lázaro, que jazia, cheio de chagas, à porta daquele.

E desejava alimentar-se com as migalhas que caíam da mesa do rico; e os próprios cães vinham lamber-lhe as chagas.

E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu, também, o rico, e foi sepultado. E no Hades ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio.

E, clamando, disse:

Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro, que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama.
Disse, porém, Abraão:
Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em vida, e Lázaro somente males; e, agora, este é consolado, e tu atormentado; E, além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que, os que quisessem passar daqui para vós, não poderiam, nem tão-pouco os de lá passar para cá.
E disse ele:
Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes a casa do meu pai, Pois tenho cinco irmãos, para que lhes dê testemunho; a fim de que não venham, também, para este lugar de tormento.
Disse-lhe Abraão:
Têm Moisés e os profetas: ouçam-nos.
E disse ele:
Não, pai Abraão; mas, se algum dos mortos fosse ter com eles, arrepender-se-iam.
Porém Abraão lhe disse:
Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tão-pouco acreditarão, ainda que algum dos mortos ressuscite.

Este evento é dos mais reveladores que existe na Bíblia Sagrada por vários motivos:
  • 1. Esta história é das únicas (a única?) qualificada de "parábola" onde o Senhor usa nomes ("Lázaro") reais.

Façam um esforço de memória em relação às parábolas. Tentem-se lembrar duma parábola onde o Filho de Deus tenha usado um nome real na identificação dumas das personagens. Quantas conseguem listar?

Claro isto até pode ser uma parábola, mas mesmo que seja, há uma coisa que é preciso levar em conta: o Filho de Deus não diz mentiras nas Suas parábolas.

  • 2. Reparem como Deus tem o cuidado de identificar o homem salvo mas o perdido nem é identificado por nome.

Há muitas interpretações que podem ser feitas a isto, mas provavelmente a mais importante é: Deus lembra-Se de ti apesar das dificuldades que possas estar a atravessar na tua vida. O mundo pode olhar para ti de forma arrogante, mas Aquele a Quem todos nós temos que prestar contas (Hebreus 4:13) tem Um Livro onde Ele tem escrito os nomes daqueles que estão remidos pelo Sangue do Cordeiro.

Se o teu nome está lá, não te preocupes com o que o mundo te diz. Quer morramos que vivamos, somos do Senhor (Romanos 14:8).

Agora, se o teu nome não está escrito no Livro da Vida, tens que fazer alguma coisa em relação a isso antes de teres o encontro com o teu Criador.

  • 3. O homem rico nunca se tinha encontrado com Abraão, mas mesmo vendo-o de longe, reconheceu-o.

Naquele tempo não havia fotografias e máquinas de filmar; como é que ele sabia da aparência de Abraão mesmo havendo uma diferença de (pelo menos) séculos entre um e outro? Isto tem muito a ver com o tipo de percepção que adquirimos quando a nossa alma é separada do corpo. Vejam este vídeo.

  • 4. O lugar para onde o homem rico foi lançado era um lugar de tormentos.

O tormento era tão terrível que apenas uma gota de água seria uma preciosidade. Que tipo de lugar é este?

  • 5. Ninguém sai do inferno para o céu, nem (obviamente) o reverso.

Uma vez morto, o destino está selado para sempre.

  • 6. Ao aperceber-se que o seu destino é irreversível, a primeira preocupação do homem rico é a sua família (e não as riquezas deixadas para trás).

Isto é uma aviso sério que Deus deixa para nós, hoje. A tua família já serve a Deus? O que é que temos feito para que eles tenham o seu nome escrito no Livro da Vida? Se os irremediavelmente perdidos se preocupam com isso, quanto mais nós.

Alcança-os enquanto há tempo. Escreve, testemunha, dá exemplo, perdoa, passa tempo com eles, dá-lhes literatura Cristã, mas.... faz-lhes saber que o Dia do Julgamento aproxima-se e eles não estão cobertos pela Graça de Deus.

  • 7. Quem duvida da Bíblia, não vai acreditar em milagres.

Esta é talvez uma das maiores revelações que Deus nos deixou com este evento. O que o nosso Pai Abraão nos diz de forma bem aberta é que a Bíblia é o maior milagre que Deus deixou ao mundo. Se as pessoas não acreditam na Palavra Escrita, eles não irão acreditar na Palavra Feita Carne, mesmo que Ele volte dos mortos (como Ele fez).

Milagres por si só, não transformam um coração em pecado num coração arrependido; os milagres podem atrair as pessoas à Palavra de Deus, mas é a Palavra que regenera os arrependidos.

Porque a Palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. (Hebreus 4:12)
Tendo por base a Palavra de Deus, podemos ficar cientes de que todos aqueles que pedem "um sinal do céu" para acreditar em Deus 1) ou estão enganados em relação a Quem Deus é, 2) ou estão a mentir. Quem nos dá autoridade para pensar assim é, como dito em cima, Deus.

A nossa função não é atrair pessoas para milagres mas sim atrair pessoas para a Palavra de Deus. Se a Palavra não os transformar, então nada o fará.

Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes, medita nele, dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque, então, farás prosperar o teu caminho, e, então, prudentemente te conduzirás. (Josué 1:8)

Leitura recomendada: Salmo 119

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os 10 mandamentos do comentador responsável:
1. Não serás excessivamente longo.
2. Não dirás falso testemunho.
3. Não comentarás sem deixar o teu nome.
4. Não blasfemarás porque certamente o editor do blogue não terá por inocente quem blasfemar contra o seu Deus.
5. Não te desviarás do assunto e nem responderás só com links.
6. Escreverás "Deus" e não "deus", "Bíblia" e não "bíblia", "Jesus" e não "jesus".
7. Não usarás de linguagem profana e grosseira.
8. Não serás demasiado curioso.
9. Não alegarás o que não podes evidenciar.
10. Não escreverás só em maiúsculas.