Poderá também gostar:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

PM Britânico: A Bíblia oferece-nos valores e moralidade dignas de serem defendidas . . excepto quando contradizem o esquerdismo

Durante o evento que se celebravam os 400 anos da King James Bible, David Cameron afirmou que a Grã-Bretanha (GB) é um "país Cristão" e "nós não deveríamos ter medo de o afirmar". O PM disse que a Bíblia ajudou a dar valores e moralidade à GB em torno dos quais "nós deveríamos defender activamente".

Curioso que ele não se lembre disso quando tenta exportar o homossexualismo para os países economicamente necessitados.

Durante o evento ele aproveitou para criticar a "neutralidade moral" afirmando que "não se pode combater algo com o nada". Esta frase deveria ser dirigida aos militantes ateus que tentam erradicar o Cristianismo da Europa ao mesmo tempo que "lutam" para travar o avanço do islamismo.

Cameron continuo afirmando que "A Bíblia ajudou a dar à GB os valores e a moralidade que tornaram a GB no que ela é hoje".

Não, senhor PM. A Bíblia não é responsável por aquilo que a Inglaterra é hoje:

1. Carteiros ingleses recusam-se a distribuir literatura Cristã

2. Mãe orienta filha a mentir e dizer que o pai é pedófilo

3. Embaixadora das Olimpíadas detida por participação nos motins de Londres

4. Homem de meia idade luta pela vida depois de ter sido espancado por confrontar ladrões

5. Obrigado feministas: o divórcio fácil está a destruir a sociedade inglesa

6. Inglaterra a as consequências do anti-Cristianismo

7. Polícia proíbe exibição de Versos da Bíblia em café Cristão

O PM continuou afirmando que "A Bíblia ajudou a moldar os valores que definem o nosso país". O mais correcto seria dizer que a Bíblia ajudou a moldar os valores que EXISTIAM na GB antes do advento do marxismo cultural.

Ele ressalvou os valores como:

Trabalho árduo, caridade, compaixão, humildade, auto-sacrifício, amor, orgulho em trabalhar para o bem geral e honra pelas obrigações sociais que temos uns pelos outros, pelas nossas famílias e pelas nossas comunidades.

Todos estes valores que prezamos são valores Cristãos.

O PM terminou comentando a interacção entre a religião [Cristianismo] e a politica afirmando que:
Da mesma forma que é legítimo que os líderes religiosos possam fazer comentários políticos, é legítimo que os líderes políticos posam afirmar coisas àcerca das instituições religiosas e como eles observam a forma como elas afectam a nossa sociedade especialmente em áreas vitais como a igualdade e tolerância.
A óbvia diferença é que enquanto os comentários dos líderes Cristãos são só isso mesmo, opiniões, os "comentários" políticos são comentários de quem tem o poder legal para mudar as leis.

Outra coisa que convém notar é que a definição de "igualdade"mantida pelos marxistas culturais que controlam a política inglesa não é subscrita pelos Cristãos. Devido a isto, colocar a versão de igualdade mantida pelos políticos como algo a que todos se devam submeter (mesmo que não concordem com a mesma) é colocar o carro à frente dos bois.

Esta última frase do David Cameron foi uma forma subtil de sinalizar para o lobby marxista que ele não se esquece que a Bíblia é o maior impedimento para a conquista total da Inglaterra. Enquanto houver pessoas que subscrevam à Palavra de Deus, os esquerdistas vão ver os seus planos frustrados.

A maior ironia disto tudo é que, mesmo que consigam destruir a saudável influência Cristã sobre a Inglaterra, tudo o que vão conseguir é pavimentar o caminho para o domínio islâmico.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os 10 mandamentos do comentador responsável:
1. Não serás excessivamente longo.
2. Não dirás falso testemunho.
3. Não comentarás sem deixar o teu nome.
4. Não blasfemarás porque certamente o editor do blogue não terá por inocente quem blasfemar contra o seu Deus.
5. Não te desviarás do assunto e nem responderás só com links.
6. Escreverás "Deus" e não "deus", "Bíblia" e não "bíblia", "Jesus" e não "jesus".
7. Não usarás de linguagem profana e grosseira.
8. Não serás demasiado curioso.
9. Não alegarás o que não podes evidenciar.
10. Não escreverás só em maiúsculas.